Autoestima baixa? Saiba como a produtividade pode te ajudar

A autoestima baixa está diretamente ligada à dificuldade da autoaceitação, reconhecimento das limitações individuais, dificuldade de se perdoar e falta de autoconhecimento. Ela pode até levar alguém à perder grandes oportunidades ou não realizar alguma atividade importante porque se sente incapaz.

Acontece que, na correria do dia a dia, nem sempre paramos para pensar e observar os sinais únicos emitidos por ela, mas que refletem diretamente nos nossos hábitos, relacionamentos, trabalho, pensamentos e até lazer.

Para sentirmos orgulho de nós mesmos, olharmos para o espelho com mais afeto ou nos entregarmos em relacionamentos, precisamos reverter esse quadro e construir uma autoestima poderosa, autêntica e transformadora.

E sabe como faremos isso? Sendo mais produtivos e percebendo o quanto somos capazes! Prepare-se para sair transformado desta conversa.

Imagem: Envato

Como identificar a autoestima baixa?

Nosso corpo, mente e sensações falam a todo momento quando algo sai do controle ou não estamos nos sentindo bem, né? Mas nem sempre paramos para refletir sobre algo que não é visível, como a autoestima, mas que influencia diretamente e intimamente na nossa vida.

A autoestima baixa tem sintomas bem característicos. Olha só:

  • Sensação de incapacidade;
  • Medo da rejeição;
  • Timidez em excesso;
  • Sensação de incapacidade;
  • Sempre achar que algo está faltando;
  • Nunca se sentir bom em algo;
  • Comparação tóxica com outras pessoas;
  • Perfeccionismo compulsivo;
  • Necessidade de sempre agradar o outro (e se esquecer de fazer mais por você);
  • Só olha no espelho para se julgar.

Em suma, é a opinião que você tem de si mesmo. A diferença é que ela é sempre negativa e pejorativa, e, por isso, você desiste, se frustra e encontra dificuldades com mais frequência.

Como a produtividade pode te ajudar nessa?

Segundo o site Minha Vida, que aborda sobre saúde e bem-estar, equilibrar aspectos físicos, mentais e emocionais não é fácil e exige comprometimento com nós mesmos. Entretanto, quando isso não acontece, a autoestima é abalada e interfere diretamente nas nossas atividades e níveis de produtividade diárias.

Por consequência, ficamos sem ânimo e nos sentindo impotentes (e tudo vira uma bola de neve). Então, aqui está a chave: quanto mais nos sentimos úteis, relevantes e produtivos, mais próximos ao equilíbrio ficamos (e seguros da nossa capacidade, claro).

Para virar o jogo, atente-se às orientações:

  • A grama do vizinho só será mais verde se você quiser

Há comparações que são extremamente injustas. Normalmente, temos a tendência de nos comparar com pessoas que já percorreram um caminho muito mais longo e intenso que nós, e nos esquecemos que também estamos nos esforçando bastante nessa trajetória.

Respira! Você também vai chegar lá! Mas jamais compare o seu bastidor com o palco de alguém, ok?

  • Defina metas e prazos

Quando sabemos o que precisamos fazer e estabelecemos prazos para cada atividade, diminuímos a tendência de procrastinar e focamos no que realmente importa para aquele momento.

Se não fizermos isso, vamos deixando para depois e algo sempre acaba ficando de fora, afinal, dificilmente damos conta de tudo sem organização. Achou que isso acontecia só com você, né?

  • Crie recompensas para você mesmo

Grandes eventos e acontecimentos acontecem poucas vezes ao ano. As pequenas ações e vitórias, todos os dias. Por menor que seja, comemore suas pequenas metas atingidas, prazos cumpridos, desafios concluídos e superação de alguma dificuldade.

  • Entenda que você vai errar

Ser produtivo não significa que não haverá erros. Pelo contrário: erros existirão no caminho. Mas, o que nos distancia da autoestima baixa é a capacidade de entender que é possível aprender com aquele erro para não repeti-lo no futuro.

Para isso, faça o seguinte: anote os erros e as possíveis soluções para revertê-lo. Vai ver só como tudo ficará mais claro na sua mente e você encontrará boas saídas 😊

  • Livre-se do perfeccionismo de uma vez por todas

Está aí uma corrida extremamente injusta: a do perfeccionismo. Ela é imoral simplesmente porque corremos atrás de algo que não existe.

O perfeccionismo só faz com que olhemos para nossas tarefas como se elas sempre estivessem incompletas e ruins, e para nós como se fôssemos incapazes.

E aí vai a nossa orientação: trabalhe e faça atividades por você com qualidade e dando o melhor que pode, e jamais buscando pela perfeição. É por meio da qualidade que você atingirá caminhos que vai se orgulhar.

 

  • Não aceite tudo o que vier

Aprender a dizer não é extremamente libertador: te convidamos a ser honesto com você mesmo e reconhecer os seus próprios limites. Assim, a chance de selecionar e ser mais assertivo aumentam muito!

Não há sacrifício e recompensa que supra a sensação de impotência. Por isso, se permita dizer não.

  • Faça o que você nunca fez por você

Mente exausta só reclama sobre o quão farta e pesada está. Por isso, todo mundo precisa se dar um descanso e reservar um tempo para fazer o que faz o coração cantar.

Ao cuidar do seu corpo, mente, alimentação, cabelo, pele e se atentar aos seus hobbies, não só seu nível de produtividade aumenta, como você se sente mais motivado, inspirado e se sente melhor com você mesmo.

  • Tenha uma caixa secreta

Reúna todos os elogios, superações, boas histórias e experiências que já teve em uma caixa secreta. Sempre que se sentir desmotivado e duvidando da própria capacidade, recorra à essa caixa. Ela vai te ajudar a se lembrar do quanto você é capaz e de tudo o que já fez.

Viu só como damos fim à autoestima baixa quando nos sentimos mais produtivos? Este é o nosso convite para você: utilize essas orientações para colocar a produtividade em prática e jamais se esqueça da força que mora aí dentro de você.

 

Leia também:

Redes sociais e autoestima: como elas afetam a nossa aparência?

Amor-próprio: 10 passos para chegar lá

Autocuidado: criando um spa em casa em 9 passos

Com carinho,

Clorofitum.

You May Also Like

Empoderamento feminino: 10 livros que toda mulher deveria ler

Cabelo colorido: o que a cor do seu cabelo diz sobre você?

Saúde da mulher: saiba quais são os cuidados que você precisa ter

7 erros fatais na hora de fazer a gestão do seu salão de beleza

1 thought on “Autoestima baixa? Saiba como a produtividade pode te ajudar”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *